Fique atenta aos “probleminhas” que podem atrapalhar seus dias de descanso. Por isso, previna-se!

Na estação mais quente do ano ficamos doidas para ir pra praia tomar água de coco, entrar no mar, caminhar na areia e tomar um pouquinho de sol. Aproveitar tudo isso é muito bom, mas é preciso ficar atenta às doenças que pode contrair neste período. A dermatologista Gabriela Casabona, do Hospital Samaritano de São Paulo, listou as mais comuns. Fique de olho e mantenha-se bem longe de cada uma delas.

Queimadura solar

É provocada pela exposição excessiva ao sol. Além da vermelhidão na pele, pode causar falta de ar, dor de cabeça, náuseas e tontura, elevar a temperatura do corpo e até mesmo à inconsciência. Nos casos mais graves, podem acontecer desidratação e formação de bolhas.

Longe de mim: evite ficar no sol entre 10h e 16h e no restante do horário use protetor solar (lembre-se de passá-lo 15 minutos antes da exposição). É aconselhado também tomar cerca de 2 a 3 litros de água por dia.
Peguei! E agora?: Ao primeiro sinal de insolação, vá para sombra e tome muita água. Dependendo do estágio, procure o médico, pois pode haver necessidade de soro. Resfriar o corpo e hidratar a pele são fundamentais.

Bicho geográfico

É um tipo de pulga, denominada Tunga penetrans que se aloja na pele para alimentar-se do sangue e depositar seus ovos. Ela prefere as regiões próximas as unhas e começa com uma leve coceira no local. Só contrai a doença quem fica em locais com urina ou fezes de animais.

Longe de mim: Não ande descalça em áreas de risco (a praia é um local de risco), principalmente se tiver alguma ferida nos pés.
Peguei! E agora?: Procure o dermatologista. As compressas de gelo aliviam a coceira.

Micoses

A umidade da pele favorece o aparecimento das micoses, que são causadas por fungos (de solo, animais e pele) que podem ser adquiridos na praia ou piscina. Em contato com a pele úmida, eles se desenvolvem rapidamente. E como no verão transpiramos mais e ficamos muito tempo com a pele úmida, torna-se comum. A doença inicia-se com uma pequena lesão vermelha, que escama e coça.

Longe de mim: Mantenha os pés, unhas e mãos sempre secos e tome cuidado com locais como saunas e piscinas. Não compartilhar roupas de banho e tirar o biquíni assim que chegar em casa é mais do que recomendado.
Peguei! E agora?: Procure um dermatologista, ele vai indicar o medicamento correto para o seu caso. As vezes uma pomadinha é suficiente.

Acne

Durante o verão a oleosidade da pele aumenta, o que favorece o surgimento de acne, que é caracterizada pela inflamação dos folículos pilossebáceos, que são os “poros” existentes na pele. Além disso, a exposição solar, em um primeiro momento, pode até melhorar o aspecto, porém, após alguns dias, há o aumento da produção sebácea o que piora o quadro.

Longe de mim: Evite se expor demais ao sol. Use produtos para regular a oleosidade e protetor solar para pele com tendência a acne.
Peguei! E agora?: Há inúmeros cremes que ajudam a limpar os poros e reduzir as acnes. No entanto, mesmo que seu caso não for grave, é sempre bom consultar um dermatologista.

Esta matéria contou com a colaboração da Dra Gabriela Casabona.

Link: http://revistashape.uol.com.br/famosas/880/materia/doencas-de-verao