Por que meu couro cabeludo descama? Tenho caspa?

A causa mais freqüente de descamação do couro cabeludo é a dermatite seborreica. É uma doença crônica com alterações na glândula sebácea e frequentemente se associa a infecção por fungos diversos. Ela causa placas de escamas e inflamação não só no couro cabeludo, nas orelhas, supercílios, área nasal, umbigo, dobras e tórax. A dermatite piora com o calor, suor excessivo, álcool, ingestão de muito carboidrato e alimentos apimentados. O tratamento da crise é com medicamentos que devem ser retirados gradualmente. Em alguns casos resistentes pode se usar vacinas para estimular imunidade.

Tenho queda de cabelo. Isso tem cura?

Queda de cabelo tem duas causas principais:

a) Alopécia Androgenética – é uma alteração genética de evolução lenta. Os cabelos começam a ficar finos e rarefeitos e pode iniciar pelas laterais (entradas) ou topo do couro cabeludo (coroinha). Pode aparecer em homens ou mulheres mesmo sem alterações hormonais. O tratamento mais eficaz são loções que aumentam a vascularização do couro cabeludo, finasterida oral que inibe a ação dos hormônios nos folículos através do  bloqueio de enzimas, vitaminas  via oral e através de mesoterapia capilar para a melhora da nutrição e crescimento do fio.

b) Eflúvio Telógeno – a queda acontece por várias causas:
Início ou parada de anticoncepcional, regime com emagrecimento excessivo (cirurgia do estômago), deficiência na ingesta de alimentos que contém ferro, stress e outras doenças (anemia, alteração da tireoide, lúpus). Portanto a avaliação dever ser local mas e através de exames de sangue que ajudam no descoberta da causa.

Teste em casa = Passe a mão levemente nos cabelos e faça  tração leve. Se saírem facilmente mais de cinco fios deve ser avaliado pelo dermatologista.

O tratamento é com vitaminas e medicamentos em loção e xampus. Algumas vezes associa-se a mesoterapia e peelings capilares. Todo tratamento demora em média três e seis meses, já que os cabelos crescem +/- 1cm por mês.

Dermatite seborreica – o que é e como cuidar?

Também genética, é uma disfunção relacionada a um fungo e à produção de óleo da pele. Manifesta-se mais em áreas com maior produção de sebo, e a pele descama e forma crostas brancas.

O que fazer: Para tratar a dermatite seborreica, o uso de anti-inflamatórios e antifúngicos específicos pode ser necessário

Cabelos

O cabelo é uma estrutura simples, mas de comportamento único, pois pode mudar a cada dia mesmo sem corte ou tintura. Sua estrutura é composta de uma proteína chamada Queratina. Essas proteínas se ligam umas às outras através dos seus aminoácidos. Os Aminoácidos são os ‘tijolos’ com os quais se constroem as proteínas, e a cisteína é o único que possui enxofre (simbolizado pelo S). Quando dois S estão próximos, eles formam uma ligação (S-S), com aspecto de trança, que é a matriz do cabelo. Como uma espiral e uma trança de verdade, o cabelo acaba ganhando elasticidade e flexibilidade. A umidade é a principal razão porque a “dias de cabelo bom e dias de cabelo ruim.” Quanto mais pontes S-S, mais apertada é a trança e menos água consegue penetrar na trama. Quanto menos pontes S-S, portanto, mais hidratado fica o cabelo, ganhando mais peso e volume. O fio de cabelo tem essa matriz, mas é recoberto de escamas ( cutícula).  Quando o cabelo resseca, as escamas se abrem como se passássemos a mão contra as escamas de um peixe.

Os cabelos não crescem continuamente, eles seguem um ciclo de crescimento e repouso. Existem cerca de 100 a 150 mil fios no couro cabeludo em diferentes fases do crescimento. Este ciclo apresenta 3 fases:

– anágena, crescimento que dura cerca de 2 a 5 anos;
– catágena, interrupção do crescimento, na qual os folículos se reduzem a 1/3 de seu tamanho com duração 3 semanas;
– telógena, queda que dura cerca de 3 a 4 meses.

É normal uma queda de 70 a 100 fios por dia crescendo em media 0,5 mm /d. O cabelo é “morto”, mas isso não quer dizer que você pode colocar qualquer coisa nele, pois sua estrutura sofre. Além disso, o couro cabeludo tem um papel crucial na saúde do fio. A “vida” esta nele. Doenças do couro cabeludo afetam a qualidade do fio e seu crescimento.

Além do fio temos que de avaliar a saúde do corpo (como reserva de ferro e hormônios tireoideanos) que influencia diretamente neste processo. Por isso, devemos cuidar da estrutura do cabelo como um todo, afinal um cabelo saudável também é reflexo de boa saúde.

Cuidados:

1) Lavagem do couro cabeludo = massageando fora do chuveiro o couro cabeludo, de preferência com shampoos transparentes, e depois enxaguar;
2)Lavagem do fio = massagear o couro cabeludo e o fio, de preferência com shampoos nutritivos, e enxaguar.
3) Secagem sem torcer os fios
4) Pode usar secador sem deixar o bocal queimar o fio. Limitar o uso de chapinha.
5) Cabelos com tintura devem fazer hidratação pelo menos 1 x por mês.